Fibromialgia em Crianças e Jovens

Normalmente, é fácil descobrir a causa das doenças das crianças, pois por exemplo algumas doenças pediátricas como faringites e otites são simples de diagnosticar, com um simples um exame médico.

No entanto, quando as crianças se queixam de sintomas vagos e subjetivos como fadiga, dor e dificuldade em dormir, podem ser sintomas de um grande número de doenças comuns. Uma doença que é fácil de se ignorar e deixar despercebida em crianças e jovens é a Fibromialgia, que causa dor generalizada e difusa no corpo, sendo difícil para as crianças identificarem exatamente o local onde está a doer com mais ou menos intensidade

A Fibromialgia pode ser difícil de diagnosticar em crianças porque é muito mais comum em adultos, ou pelo menos, tem sido na idade adulta que a maioria dos doentes são diagnosticados. Habitualmente, a Fibromialgia afeta mulheres com idades superiores a 18 anos. Mesmo assim, segundo alguns estudos, suspeita-se que 1% e 7% das crianças possam viver com Fibromialgia.

A Fibromialgia faz parte de um grupo de doenças conhecidas no seu conjunto como síndrome de dor musculosquelética. Em crianças, a Fibromialgia costuma ser designada por Síndrome de Fibromialgia juvenil primária. No caso de a criança também sofrer de artrite ou outra doença reumática concomitante com a Fibromialgia, é chamada de Síndrome de Fibromialgia secundária juvenil.

Fibromialgia em crianças e jovens: quais são as Causas?

Ninguém sabe ao certo o que causa a Fibromialgia, apesar de serem estudadas várias hipóteses para as suas causas. Alguns investigadores relacionaram a Fibromialgia a um grande número de outras doenças, incluindo doenças imunes, endócrinas, psicológicas e bioquímicas.

Tal como a Fibromialgia em adultos se manifesta com mais frequência em mulheres, a Fibromialgia em crianças e jovens afeta mais raparigas do que rapazes, sendo a maioria das raparigas diagnosticadas entre os 13 e os 15 anos de idade.

Sintomas da Fibromialgia em Crianças e Jovens

Um dos principais sintomas da Fibromialgia juvenil é dor generalizada e difusa, que poderá incidir em determinados músculos e tecidos moles que envolvem as articulações, sem haver nenhum processo inflamatório associado. Uma criança com Fibromialgia apresenta, tal como nos adultos uma sensibilidade aumentada à dor, que tem uma duração superior a três meses e que, muitas vezes, é considerada como dores de crescimento, o que dificulta a avaliação objetiva da dor que a criança sente.

A dor pode aparecer em apenas uma parte do corpo, mas eventualmente irá afetar e alternar por outras áreas. As crianças com Fibromialgia descrevem a dor de diferentes formas, incluindo rigidez, tensão, sensibilidade, ardor ou dorido.

Outros sintomas da fibromialgia em crianças e jovens incluem:

– Fadiga;

– Dificuldade em dormir e acordar cansado;

– Ansiedade e depressão;

– Dores de estômago;

– Dores de cabeça;

– Problemas de memória;

– Tonturas;

– Pernas inquietas durante o sono

Uma das principais razões pelas quais a Fibromialgia nas crianças e nos jovens ser tão frustrante é o facto de uns sintomas precipitarem o aparecimento e o agravamento de outros sintomas. Por exemplo, a dor da Fibromialgia provoca dificuldade em dormir e, quando as crianças não conseguem dormir, sentem-se mais cansadas durante o dia, que por sua vez ao sentirem-se cansadas, a dor vai agravar. Assim, estes sintomas transformam-se, na maioria das vezes, num ciclo difícil de quebrar pelas crianças e pelos jovens.

A Fibromialgia pode ser tão desgastante ao ponto de levar a que as crianças faltem às aulas em média, três a 5 dias por mês, sendo que poderá ser um período muito mais longo dependendo do agravamento dos sintomas. Para além disso, a Fibromialgia pode ser um fator de isolamento social, pois os jovens com esta doença podem ter dificuldade em fazer amigos, por não conseguirem acompanhar as brincadeiras e atividades com os seus amigos e podem sentir-se inferiores devido à sua condição de saúde, sendo que muitas vezes também poderão ser criticados pelos seus amigos, que não compreendem a doença.

O diagnóstico de fibromialgia numa criança é feito apenas depois da realização de uma longa série de testes que excluam outras possíveis causas para os sintomas sentidos pela criança.

Tratar a Fibromialgia em Crianças e Jovens

Uma equipa de especialistas trabalha em cooperação para tratar e acompanhar a Fibromialgia em crianças e jovens, sendo que esta equipa multidisciplinar é constituída por reumatologistas pediátricos (médicos especialistas em tratar crianças com artrite e outras doenças reumatológicas), psicólogos, fisioterapeutas, entre outros profissionais de saúde.

Embora não exista atualmente uma cura para a Fibromialgia em crianças (ou em adultos), existem alguns tratamentos que podem ajudar a controlar os sintomas, tais como:

  • Desenvolvimento de estratégias: Uma das maneiras mais eficazes para o tratamento da Fibromialgia em crianças e jovens é através do desenvolvimento de estratégias para lidar com a dor. A terapia cognitivo-comportamental ajuda as crianças a perceber o que desencadeia a dor e como lidar com ela, através de algumas simples mudanças no seu dia-a-dia, sendo bastante útil para melhorar a capacidade das crianças de trabalhar e aliviar os seus sintomas emocionais. Outras abordagens comportamentais para o tratamento da Fibromialgia incluem relaxamento muscular e técnicas de alívio do stress, tais como exercícios respiratórios e meditação.
  • Medicação: Os reumatologistas pediátricos podem tentar alguns dos medicamentos, utilizados para o tratamento dos adultos com Fibromialgia, em crianças, mas no entanto, a segurança e a eficácia destes medicamentos não está tão bem estudada em crianças como nos adultos, pelo que é preciso muita precaução na sua prescrição, tal como uma monitorização mais contínua, de modo a evitar outros problemas de saúde.
  • Exercício físico: O exercício é uma parte importante do tratamento na Fibromialgia, pois é muito importante o movimento do corpo, para diminuir a tensão muscular e aliviar a dor. As crianças com Fibromialgia que se mantêm ativas têm tendência a sentir menos dor e menos tristeza, possivelmente pela produção de certas hormonas e neurotransmissores produzidos pelo exercício físico. O fisioterapeuta pode ser um grande aliado no tratamento da Fibromialgia, pois pode mostrar às crianças quais são os melhores exercícios para as crianças com Fibromialgia e pode ensiná-las a adotar um programa de exercícios de forma gradual para não agravarem os seus sintomas, sendo sempre necessário adaptar ao ritmo e capacidades de cada criança.

A fisioterapia e as massagens podem atenuar algumas dores musculares que as crianças com fibromialgia experienciam.

Para crianças e jovens que sofrem de Fibromialgia, estes tratamentos podem ajudar e trazer esperança, associando a prática de exercício físico, a uma alimentação saudável e à redução de stress, atenuando os sintomas a longo prazo.

De igual modo também é muito importante que as crianças e jovens com Fibromialgia se sintam compreendidos pela sua família, pelos amigos, pelos seus professores, pelo que é fundamental que estes grupos de pessoas tenham mais conhecimento sobre a doença de modo a poderem ajudar a criança e o jovem a adotar estratégias de gestão da doença mais eficazes e que permitam com que vivam com qualidade de vida.

Autor: Ricardo Fonseca

Este artigo foi escrito pelo autor para utilização pela Myos e não pode ser reproduzido em outros sites, blogues e páginas, sem a expressa autorização do autor e da Myos.

Fontes:

https://www.webmd.com/fibromyalgia/guide/fibromyalgia-in-children-and-teens#1

http://www.prohealth.com/fibromyalgia/fibromyalgia-juvenile.cfm

http://www.webmd.com/fibromyalgia/guide/fibromyalgia-in-children-and-teens


Se gostou deste artigo partilhe

Tags:
CategoryDoença nas Crianças e Jovens

Leave a Reply