Sexualidade na Fibromialgia

Devido à multiplicidade de sintomas da Fibromialgia, a sexualidade poderá ser afetada e, de igual modo, poderá afetar a relação conjugal, pelo que se torna muito importante ter alguns fatores em conta, de modo a poder encontrar as estratégias adequadas para a manutenção de uma vida sexual saudável, mesmo com Fibromialgia.

Muitos doentes com Fibromialgia, sejam homens ou mulheres, poderão sentir uma redução da libido ou dificuldades no seu desempenho sexual. No entanto, a libido poderá não sofrer quaisquer alterações, mas as dores e a rigidez muscular sentidas pelos doentes, podem impedir desfrutar do sexo como fazia anteriormente e evitar ter relações sexuais, pelo medo de agravar os sintomas.

Alguns doentes com Fibromialgia queixam-se das perturbações nas suas relações sexuais, porém continua a ser, muitas vezes, um assunto tabu e acabam por não conversar com o médico sobre esta alteração, anulando assim a hipótese de adotar um tratamento e estratégias que permitam uma vida sexual saudável.

É deveras importante que se tenha em conta que uma vida sexual saudável é importante pois além do sexo fortalecer a relação íntima, também estimula a produção de endorfinas, que podem ajudar a diminuir a dor e a aumentar o bem-estar.

Tendo em conta estes aspetos é muito importante que o doente com Fibromialgia converse, sem receios, com o seu médico e adote algumas estratégias práticas que possam ajudar a resolver os problemas relacionados com a Fibromialgia, a dor e o sexo. Para tal, há que ter em conta alguns aspetos importantes para que o doente esteja informado e possa esclarecer devidamente as suas dúvidas de modo a viver saudavelmente a sua sexualidade.

 

O que causa a perda da libido na Fibromialgia?

 Existem alguns medicamentos que são utilizados no tratamento da Fibromialgia, podem causar uma redução do desejo sexual, pelo que é fundamental que o doente começa a sentir a redução da sua libido converse com o seu médico, de modo a rever a medicação que está a fazer. Tendo em conta o papel da medicação na redução da líbido, por vezes será suficiente a alteração da medicação ou uma redução da dose, o que poderá melhorar o desejo sexual e ajudar a viver melhor as suas relações sexuais. No entanto, o doente não deve fazer qualquer alteração ou suspender a toma da medicação, sem o aconselhamento e aval do médico assistente.

Para além da questão medicamentosa e da sua interferência nas relações sexuais, alguns dos sintomas da Fibromialgia, quando não controlados, como as dores, a fadiga, a ansiedade e a rigidez muscular, levam a que o doente não pense sequer em ter relações sexuais, com medo que os sintomas se agravem. Neste sentido é importante o controlo contínuo destes sintomas quer com a medicação adequada, a prática de exercício físico e a adoção de hábitos de vida saudáveis, para contribuir para a melhoria da vida sexual.

 

Como ter relações sexuais mesmo sentindo dor?

 Alguns doentes com fibromialgia têm medo de aumentar a dor ou agravar outros sintomas com a prática de relações sexuais, deixando de lado as suas fantasias, no entanto é possível manter a vida sexual, desde que o casal faça algumas adaptações.

É importante que haja uma conversa séria com o/a parceiro/a, sobre as regiões do corpo que possam estar mais sensíveis e dolorosas, de modo a que em conjunto possam encontrar a posição mais confortável durante a relação sexual. O encontro de uma ou mais posições confortáveis e que não sejam causadoras do aumento da dor, podem passar por adaptações como ter o/a parceiro/a por cima ou deitado de lado ou, por exemplo, utilizar uma almofada para estabilizar o corpo durante a relação sexual

É preciso que haja muita compreensão entre o casal, para que a relação sexual não seja uma fonte de stress que poderá agravar os sintomas da Fibromialgia e interferir na relação conjugal. Esta adaptação é um processo que precisa de paciência, levando tudo com a devida calma, de modo a encontrar as posições sexuais mais confortáveis e adaptadas, que permitam viver a sexualidade sem provocar mais dores.

 

Utilizar um banho de imersão quente antes da relação sexual pode aliviar as dores?

 A utilização do calor húmido podem ajudar a aliviar a dor da Fibromialgia, quer seja na prática de qualquer exercício quer seja para que se aproveite melhor a relação sexual. O calor húmido ou os banhos de água quente, quando utilizados regularmente podem ajudar a aliviar temporariamente as dores musculares ou a sensibilidade, tal como minorar a rigidez muscular que o doente com Fibromialgia sente.

Tendo isto em conta uma estratégia para ter relações sexuais confortáveis, pode passar por tomar um banho de imersão durante quinze minutos antes da relação sexual. No final da relação sexual poderá ser útil tomar um novo banho de imersão quente de modo a proporcionar maior relaxamento e aliviar a dor que possa ter sido provocada pela relação sexual.

 

O stress poderá ser uma das causas dos problemas sexuais?

Como se sabe, o stress pode desencadear e agravar os sintomas da Fibromialgia e como tal poderá afetar consequentemente as relações sexuais, pois o doente com Fibromialgia sentirá mais dor, mais fadiga e menos vontade em ter relações.

É muito importante a gestão e controlo do stress, para que não agrave os sintomas da Fibromialgia e não seja um fator que cause a diminuição da libido. Para uma boa gestão do stress poderá ser importante a combinação da prática de exercício físico, com técnicas de relaxamento (exercícios de respiração e meditação), com uma rotina de sono adequada e alimentação adequada.

No entanto, mesmo com os sintomas da Fibromialgia controlados, a relação sexual poderá ser uma fonte de stress para o casal, o que por si só, poderá também levar ao agravamento dos sintomas, à diminuição da libido e ao medo de te relações sexuais. É muito importante que o casal converse sobre todos estes fatores e encontre as melhores sexuais que lhe permita ter uma vida sexual saudável.

 

O que mais pode ajudar na minha vida sexual?

 É muito importante que, além da adoção de novos hábitos que permita viver uma vida sexual saudável, se converse com o médico assistente, pois poderá ser necessário a utilização de medicação para aumentar a libido e/ou performance sexual. No entanto, não é aconselhável que o doente com Fibromialgia, compre qualquer medicação para este efeito, sem aconselhamento médico, pois essa medicação poderá criar efeitos secundários, quando conjugada com a medicação que o doente faz habitualmente.

 

Autor: Ricardo Fonseca

Data de criação do artigo: 17 de maio de 2019

Este artigo foi escrito pelo autor para utilização pela Myos e não pode ser reproduzido em outros sites, blogues e páginas, sem a expressa autorização do autor e da Myos.

Fontes:

https://themighty.com/2018/02/having-sex-with-fibromyalgia/

https://www.verywellhealth.com/sex-with-fibromyalgia-or-chronic-fatigue-syndrome-715715

https://www.everydayhealth.com/pain-management/fibromyalgia/dont-let-fibromyalgia-ruin-your-sex-life/

 

Se gostou deste artigo partilhe este link.

Tags: ,
Categories:Relações Conjugais e Sexualidade, Viver com a doença

Relacionados