Será o exercício uma opção na Fibromialgia?

Mas que opção? Essa dúvida anda na cabeça dos Fibromiálgicos. É importante saber que o exercício físico não é um luxo, nem um Hobby, ou só para pessoas solteiras, o exercício físico é a contribuição que damos ao nosso corpo para manter equilibrada a sua função orgânica e deve ser encarado como parte da nossa vida regularmente.

Populações especiais com autorização médica para praticar atividade física devem utilizar esse recurso, pois nele poderão encontrar o seu melhor aliado para a manutenção de uma vida mais saudável.

E o que é uma vida saudável? Plenitude nas atividades diárias sem nos apercebermos que o nosso corpo nos limita de interagir com o meio exterior. A Fibromialgia faz parte do grupo das populações especiais, pessoas especiais que merecem atenção especial!

Ao escolher o exercício físico, é muito importante avaliar a sua situação geral de saúde para assim poder recorrer às diversas opções.

Os exercícios aeróbios como caminhar, nadar, fazer cardiofitness são aconselhados pela sua contribuição para a resistência muscular geral, para o aumento da condição cardiorrespiratória e em especial o aumento da oxigenação muscular que contribui para retardar a intensa sensação de fadiga.

As atividades aquáticas como hidroginástica, também aeróbias, podendo também contribuir para a resistência muscular localizada, contribuem para uma melhor condição física geral pois existe uma variação muito grande dos exercícios aplicados na aula de forma a promover a condição aeróbia e aptidão muscular funcional. Protege o impacto articular como também auxilia a circulação. Por vezes a temperatura da água pode levar à desistência por parte das populações especiais, principalmente pessoas com Fibromialgia. Entretanto o recurso à hidroterapia também é bastante aconselhável principalmente para quem nunca praticou exercício, visto ser uma ótima base inicial percursora para qualquer outra opção de atividade física como também a terapia de escolha.

Programas com predominância de exercícios para resistência muscular localizada conjugados com exercícios aeróbios e de alongamento auxiliam de forma significativa o desenvolvimento da Aptidão Muscular numa vertente de qualidade funcional muito requisitada nas tarefas diárias. Exercícios de alongamento, sem intensificar por longo período estático um mesmo grupo muscular, contribuem para a descontração e sinergismo da fibra muscular.

Já se tem conhecimento que o exercício físico contribui para o aumento dos níveis de Serotonina, a hormona responsável pela sensação de bem-estar, de relaxamento e de melhoria do humor, a qual se encontra em níveis baixos nas pessoas com Fibromialgia. Atenção que rir ajuda bastante!

O importante é fazer uma opção que lhe dê prazer e ter muita força de vontade para não desistir. Escolher o local certo para a prática que lhe inspire segurança e que saiba que existem profissionais qualificados para atenderem Populações Especiais e de preferência se estiverem preparados e/ou interessados em trabalhar com doentes com fibromialgia ou com síndrome de fadiga crónica.

 

Autora: Prof.ª Dr.ª Clarissa Biehl-Printes, Membro do Conselho Técnico-Científico da Myos

Este artigo foi escrito pela autora para utilização pela Myos e não pode ser reproduzido em outros sites, blogues e páginas, sem a expressa autorização da autora e da Myos.

 

Se gostou deste artigo partilhe este link

Tags:
CategoryExercício Físico e Fisioterapia

Relacionados

Leave a Reply