Myos na apresentação dos trabalhos de estudantes de medicina

A Myos foi convidada pela Faculdade de Medicina de Lisboa a estar presente no Seminário de Partilha dos trabalhos efetuados pelos alunos de 1º ano do curso de Medicina, que decorreu no dia 15 de janeiro. Estivemos a assistir às duas apresentações de trabalhos dos 14 alunos que em novembro do ano passado fizeram as visitas educacionais à nossa instituição.

Estas visitas que os estudantes fizeram à Myos inserem-se no âmbito do protocolo de colaboração da Myos com esta Faculdade, que se realiza anualmente desde 2005. Logo no início de cada ano letivo, na Área Disciplinar de Introdução à Medicina, os estudantes têm o módulo “Medicina Clínica: O Médico, a Pessoa e o Doente”. Este módulo tem a finalidade de sensibilizar o aluno para a prática de uma medicina mais humanizada. Todos os anos a Myos procura transmitir aos futuros médicos que nos visitam noções sobre a Fibromialgia (FM) e a Síndrome de Fadiga Crónica/Encefalomielite Miálgica (SFC/EM), os seus sintomas e as dificuldades e limitações que os doentes sentem no dia a dia. Tentamos sempre sensibilizar para no futuro, quando forem médicos, terem uma visão mais ampla e humanizada destes doentes, vendo para além dos sintomas, diagnóstico e tratamento, percebendo que todas as áreas da vida destes doentes acabam por ser impactadas pela doença.

Este seminário final de apresentação de trabalhos constituiu uma oportunidade de diálogo e partilha entre os diversos alunos, mas também com os representantes das diversas instituições visitadas neste projeto e com os professores. Foi muito interessante poder assistir ao que os alunos conseguiram apreender e transmitir das visitas educacionais dos 2 grupos à Myos e das entrevistas a doentes e familiares efetuadas apenas pelo 1º grupo. Os alunos mostraram-se satisfeitos pela presença da Myos nestas apresentações e demonstraram a importância que teve o contacto direto com doentes com FM e com SFC/EM nesta fase inicial da sua formação académica. A Faculdade de Medicina de Lisboa e os professores responsáveis por esta cadeira referem anualmente a importância que esta parceria que têm connosco tem no apoio à formação e sensibilização dos futuros médicos para estas patologias.

Desejamos que estes futuros 14 médicos que conhecemos em 2019, independentemente das áreas clínicas que escolherem para exercer, estejam sensibilizados e informados para poder um dia ajudar doentes com Fibromialgia e/ou Síndrome de Fadiga Crónica Encefalomielite Miálgica.

 

Tags: ,
CategoryNoticias

Relacionados